20 de mar de 2006

O Biombo


Informação é poder. Portanto, cuidado com quem a detém!
O pai da História, Heródoto, já da conta da importância esteganografia. Histio informava Aristágoras de Mileto enviando mensagens através de um escravo. Raspava a cabeça, escrevia onde o portador não podia ler, deixava o cabelo crescer, e o enviava. Lida a mensagem, morria o portador. Era a segurança da informação. Mas, cuidado, não se pode enganar todos todo o tempo. Percebendo que os mensageiros anteriores não voltavam, determinado escravo lhe fez lerem o conteúdo da mensagem. Aquela não chegou, pois, como as outras, terminava com a determinação de que o portador fosse morto.
Quando um jornal preserva o "sigilo da fonte", pode estar ocorrendo uma de duas:
a) ou o jornal está protegendo um informante diante de alguém mais poderoso;
b) ou o jornal está protegendo seus interesses com a desculpa do sigilo da fonte.
Por exemplo, ao preservar o sigilo de quem passou a informação de que o exército negociou com os traficantes para recuperar as armas roubadas, o jornal o estará protegendo de dois braços poderosos: a) do exército e/ou, b) do tráfico.
Agora, quando um Ministro, Secretário de Estado, Presidente, Prefeito, Governador for o informante, o sigilo da fonte é ou a defesa do interesse do jornal ou a defesa de interesses dos informantes. Isto é, interesses escuros. Neste caso, cabe a pergunta: "a quem beneficia"? Quando o informante é um agente público, das esferas mais altas do poder, o anonimato não se justifica. Tudo indica que o jornalista(jornal) está tentando proteger interesses próprios ou da fonte. Com isso propicia uma relação de interdependência e de troca de favores com a fonte. Não está em jogo somente a credibilidade da informação mas também a honestidade de propósito quanto aos eventuais reflexos do fato divulgado. Por exemplo, o Ministro/Secretário denuncia um colega ou o chefe do Executivo (Federal/Estadual/Municipal), e recebe em troca espaço na mídia para se promover politicamente. Embora seja da natureza da política, não é da razão de ser da informação.
Quando a grande mídia faz uma acusação usando o biombo do sigilo da fonte poderosa, pode ter certeza, está decepando a cabeça da verdade.