30 de nov de 2010

Tapado de nojo

Arnaldo Jabor esconde suas idéias!Uma anta saída do Zoológico Projac, aterrissou em Porto Alegre, onde uma turma de provincianos a recebeu, a anta, batendo os pés, os quatro, no chão. A anta, mais conhecida por Arnaldo Jabor, um dos mascotes do Instituto Millenium, confessou: “Eu votei no Serra, sou amigo dele há anos, mas estou tapado de raiva por essa campanha que ele fez”. A qualidade do raciocínio dos mascotes do Instituto Millenium, Jabor & Constantino,  equivale ao de José Serra, o que explica o baixo nível da campanha deste. O tapado Jabor estava tão tapado que só agora, no meio de seus congêneres, homiziado no Sheraton Hotel de Porto Alegre, deitou falação.

Lá em casa, cachorro com raiva é vacinado…

Estamos diante de um espécime a ser observado nos laboratórios de jornalismo. A anta ocupa espaço valioso na telinha, sabe que um candidato a presidente faz uma campanha obscurantista e se cala. Pior, vota, tapado de nojo, no infeliz. O público que esperava dele alguma orientação nos seus ilustrados comentários na decadente Globo, durante a campanha, fica agora sabendo o que é um crápula. Muito se conhece Jabor pelo que diz, mais ainda pelo que não diz. Só diante de seus pares, onde a promiscuidade ideológica é motivo de riso e patacoadas, confessa o quanto é tacanho. E tacanho faz só sucesso com iguais.

Ao citar a globalização da economia, como se fosse um evento da natureza, sentenciou: “não há mais futuro e sim um presente incessante”. É isso que dá ser papagaio eletrônico. Fica repetindo um mantra que a própria matriz jogou no lixo. Vimos com a crise recente como foi determinante a intervenção do Estado na economia. Do Estado americano, também. Agora, a emissão de moeda para alavancar a economia americana foi não patrocinada por nenhuma empresa privada, foi também do governo americano. A crise na  Irlanda levou o governo daquele país, enquanto Jabor destilava sua sabedoria de almanaque, a estatizar todos os bancos.

Como escreveu o Marco Weissheimer, no RS Urgente, “Ortodoxia liberal? Só para os outros”. Os EUA são como os Jabores, liberais com a mulher dos outros, conservadores com a sua. Esqueceram de avisar a anta do zoológico Projac que ele, apesar de se ajoelhar para o Google, ainda não aprendeu a pesquisar direito. Ou o Google dele é também viciado… Ele continua mixando o velho vinil em palestras para velhos ideológicos de direita. Logo os gaúchos, que cantam que “não podemo se entregá pros home”, se entregam para Jabor.

Os babadores de ovo da aldeia precisam estudar melhor a pesquisa do IBGE. Principalmente a RBS. Ontem, um jornalista da gaúcha não conseguia entender a pesquisa. E foi destilando números. Lá estava, a população gaúcha foi a que menos cresceu. Dentro do RS, a cidade que mais aumentou a população foi de Caxias. Aí entrevistam alguém para saber as razões: crescimento! Caxias do Sul foi a cidade gaúcha que teve o melhor desempenho econômico, explicou o entrevistado. Pano rápido.  A conclusão lógica que fugiu ao entendimento da RBS: crescimento econômico anda junto com crescimento populacional. Logo, a pesquisa do IBGE prova que a população não cresceu porque a economia gaúcha não cresceu.

Os embasbacados telespectadores gaúchos da palestra não conseguiram decifrar o oráculo : “estamos num nível de avanço tecnológico extraordinário e é isso que está fazendo o Brasil avançar também”. Ele queria dizer o boom da economia brasileira se deve ao avanço tecnológico, que também é um fato da natureza,  que não depende de governos. Os hipnotizados gaúchos da plateia não se deram conta que o RS não embarcou no avanço tecnológico. Só um deficiente mental não sabe que, apesar do “avanço tecnológico”, há uma crise sem precedentes nos EUA e Europa, e que não atingiu o Brasil. O mais incrível é que tem gente que paga para ouvir a anta…

E a pesquisa do IBGE prova que a direita tem dinheiro, mas é pobre de idéias, uma indigência mental que a maquiavam cobre. Como já disse Cazuza, a burguesia fede mas tem dinheiro para comprar perfume. Pela qualidade do raciocínio apresentado, a anta do Projac não passaria no exame do ENEM.

Ah! quem era mesmo que estava no comando do RS durante o “avanço tecnológico”?  Uma colega de Jabor, ex-funcionária da RBS… La Loca! Que já vai tarde. Na virada do ano um carro da RBS passará pelo Piratini para recolher os entulhos. Que façam sabão! Se der…

Nenhum comentário: