14 de jul de 2009

RBS & YEDA - tudo a ver



A atuação do Grupo RBS me lembra o personagem Procustes da mitologia grega, que tinha a medida de sua justiça na cama. As vítimas pequenas esticava até alcançarem o comprimento da cama, as maiores, cortava.
O programa Polêmica desta terça-feira, apresentado pelo funcionário da Rádio Gaúcha, do Grupo RBS, Daniel Scola, propôs o seguinte debate: "Governo do Estado atribui vazamento de escutas da Polícia Federal ao Ministro da Justiça. Quem atacou primeiro? Yeda (ligue para 3299 2601), Tarso (ligue para 3299 2602) ou os dois só estão preocupados com 2010 (ligue para 3299 2603)?"
A certa altura do debate, após a apresentação dos entrevistados nas ruas, o deputado Coffy Rodrigues, do PSDB, sentiu-se extremamente à vontade para elogiar o repórter e concluir: "a nossa Gaúcha". Ele estava se referindo à Rádio Gaúcha, do Grupo RBS, e não à Yeda, que é paulista.
Chamada a fazer a defesa do governo da ex-funcionária, o programa buscou transformar o mar de lama que já afogou mais de duas dezenas de sócios da Yeda, em uma simples disputa política. A pergunta, capciosa como tudo o que a RBS faz, induz aos ouvintes acreditarem que Tarso atacou, sendo que a única dúvida pendente dizia respeito apenas se foi primeiro ou depois de Yeda. É por isso também que Zero Hora prefere botar na capa, ao invés da explicações sobre as denúncias, que Yeda estranha as ações da Polícia Federal. Claro, no tempo do governo do PSDB, a Polícia Federal tinha a missão de arrancar maconha no interior de Pernambuco, e deixar em paz os criminosos do colarinho branco. Na matéria, o título é "Polícia Federal não pode indiciar secretário". Zero Hora se esmera em publicar todas as acusações de Yeda, mas não consegue desenvolver um raciocínio mínimo. Claro, daria tiro no pé e matéria a coruja...
Não estou fazendo a defesa de Tarso Genro, que para mim não passa de um político medíocre com um extraordinário, mas o exército midiático escalado para fazer a defesa de Yeda esqueceu-se que a própria RBS divulgou informações exclusivas. Foi Tarso quem vazou para a RBS? Façam-me o favor! Os denunciantes seriam ligados a Tarso? Ora, basta olhar os nomes: a mulher do Marcelo Cavalcanti, cuja morte ainda não foi esclarecida, o vice-governador, do DEM, Paulo Feijó, Adão Paiani, ex-ouvidor nomeado pelo próprio governo.
Mas há ainda algo mais revelador: as investigações da Polícia Federal são acompanhadas pelo Ministério Público Federal, e eventuais grampos são autorizados pela Justiça Federal. Significa dizer que, para Yeda e asseclas, não só a Polícia Federal, mas também o MPF e a Justiça Federal estão em complô contra a coitadinha da ex-funcionária da RBS.
Diante de toda esta sem-vergonhice a pergunta que não quer calar é a seguinte: "- Tudo o que Yeda pôs em prática no Piratini aprendeu na RBS?" E/ou seria fruto de sua convivência partidária no PSDB?
Falta ao governo da ex-funcionária da RBS explicar a exoneração dos seguintes personagens:
- Aod Cunha (Fazenda)
- Ariosto Culau (Planejamento e Gestão)
- Carlos Otaviano Brenner de Moraes (Meio Ambiente/Transparência)
- Cézar Busatto (Casa Civil)
- Coffy Rodrigues (Obras)
- Coronel Dalmo Itaboraí dos Santos (Casa Militar)
- Delson Martini (Secretaria-geral)
- Coronel Edson Alves (Casa Militar)
- Coronel Joel Prates Pedroso (Casa Militar)
- Enio Bacci (Segurança Pública)
- Fernando Záchia (Casa Civil/Desenvolvimento e Assuntos Internacionais)
- José Francisco Mallmann (Segurança Pública)
- Luis Augusto Lara (Turismo)
- Marcelo Cavalcante (Brasília)
- Maria Leonor Carpes (Administração)
- Mercedes Rodrigues (Secretaria-geral/Transparência)
- Nelson Proença (Desenvolvimento e Assuntos Internacionais)
- Paulo Azeredo (Obras)
- Paulo Fona (Comunicação e porta-voz)
- Paulo Maciel (Ciência e Tecnologia)
- Pedro Westphalen (Ciência e Tecnologia)
- Vera Callegaro (Meio Ambiente)

A RBS, como Procustes, aplica para Yeda o mesmo conceito de honestidade com que atua. Em outras palavras, Yeda é tão honesta no trata do coisa pública quanto a RBS com respeito à veracidade das informações.

Um comentário:

Dialógico disse...

Obrigada por disponibilizar a lista! :-)

É tanta demissão, que a gente se perde...

Claudia.