2 de set de 2005

Taubaté enterra sua "Velhinha"

FÁBIO AMATO
DA AGÊNCIA FOLHA, EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Uma cerimônia simbólica realizada na tarde de anteontem em Taubaté (130 km de São Paulo), no Vale do Paraíba, marcou o enterro da Velhinha de Taubaté, personagem criada pelo escritor Luis Fernando Verissimo que entrou para o folclore político nacional por representar a crença na palavra de todos os políticos e governos brasileiros.
Verissimo decretou a morte da personagem em sua coluna no jornal "O Globo", na semana passada. De acordo com o escritor, a Velhinha de Taubaté morreu sentada em frente à televisão, de causa desconhecida -uma referência à profusão de denúncias contra o governo federal e o PT noticiadas na TV.
O enterro simbólico da personagem foi organizado pelo vereador Rodson Lima (PSC), de Taubaté, e levou ao cemitério do Belém, na cidade, cerca de 30 pessoas, a maioria representantes do PSTU de São José dos Campos. Um caixão com uma bandeira do Brasil em cima foi carregado ao longo de um pequeno cortejo.
A cerimônia serviu de plataforma para os protestos dos militantes do PSTU, que levaram para o local bonecos com o rosto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-presidente do PT José Genoino em roupas de presidiários, além de malas e cuecas com dinheiro -em referência à denúncia de que o suposto "mensalão" seria carregado em malas; e ao petista preso com US$ 100 mil na cueca.
Ao final da cerimônia, uma moção de pesar pela morte da personagem, de autoria de Lima e aprovada esta semana pela Câmara Municipal de Taubaté, foi lida pelo vereador.

Nenhum comentário: