8 de jan de 2010

De quem a RBS tem medo?

O Grupo RBS, na defesa intransigente de seus interesses, que dentre outros inclui Yeda Rorato Crusius, Antonio Britto, José Fogaça, não por acaso todos "revelados" pelos mafiosos, saiu-se com mais uma tentativa de intimidação etérea. Na edição de 07/01/2010, a assessoria de imprensa do prefeito José Fogaça, cuspiu uma matéria, não assinada com a seguinte chamada: "PT muda o mapa do Fórum".
Primeiro, as palavras não foram acolheradas por nenhum repórter, o que significa que foi assinada pelo Capo dei Capi.
Segundo, a matéria não apresenta nenhuma prova de que o mapa do Fórum foi desenhado pelo PT
Terceiro, não há sequer prova de que existia ou existe um mapa para um Fórum;
Quarto. Se dependesse da RBS é seus financiadores nas administrações públicas do RS e PoA, o Fórum Social não só não teria nascido, como teria mandado para longe de Porto Alegre. Em 2002, publiquei artigo onde, dentre outras coisas, observei: "Tudo o que o jornal Zero Hora conseguiu publicar a respeito do Fórum Social saiu no Informe Especial, sábado, 12/01: 'Mas o que é uma oficina em forumsocialês? É tudo o que reúna mais de três pessoas para abordar algum assunto. Serve tanto para uma demonstração de capoeira como para um debate sobre discriminação racial.' Com tanta oficina, não viu nenhuma interessante, só o leque de opções. E essa pluralidade, na visão desse jornal, virou termo pejorativo. O espaço que faltou para o Fórum Social sobrou para tratar de um casal de tucanos que chegou ao zoológico..." Acesse na íntegra aqui:Quem tem medo do Fórum Social?
Quinto - ao contrário do que afirma a matéria "Formato intriga setor de serviços o que intriga é o comportamento salafrário da RBS através de sua gazeta peçonhenta. A frase de abertura é de um ineditismo a toda prova: "Inédito na Capital, o Fórum Social repartido em vários cantos do mundo é uma incógnita para o setor de serviços. " Entendeu? Nem eu.
Sexto, a página 10 do jornal, que continua sendo uma "central de recados" dos soldados da RBS espalhados pelas administrações públicas, abre com uma pérola acaciana: " Fórum em construção - Uma década depois de ter sido concebido como contraponto ao Fórum Econômico de Davos, o Fórum Social Mundial passa por mutação. Em 2000, quando os organizadores planejavam como seria em Porto Alegre a primeira edição, pensavam em um evento para 3 mil participantes, mas reuniram, em janeiro de 2001, cerca de 20 mil pessoas." Entendeu? Então vamos mudar os personagens: "Uma década depois de ter atacado o Fórum Social Mundia, a RBS passa por mutação. Em 2000, quando os organizadores planejavam como seria em Porto Alegre a primeira edição, Zero Hora viu somente uma oficina e foi o suficiente para afirmar que "É tudo o que reúna mais de três pessoas para abordar algum assunto."
Sétimo - o Fórum não nasceu para alimentar o setor de serviços, nem mesmo, para seu desespero, para servir de pauta à RBS. Portanto, a questão econômica é uma preocupação de quem vê o mundo exclusivamente por este viés.
Oitavo - a RBS e seus funcionários distribuídos estrategicamente, como fez e faz a Cosa Nostra, pelo serviço público, têm seu próprio Fórum. O Fórum da Liberdade, que propõe a liberdade para achincalhar, mentir, roubar e torturar. Basta ver os participam o histórico destas pessoas na história do país e o que continuam dizendo a respeito dos movimentos sociais. É forum dos sonhos da RBS, ao qual não só nunca fez críticas, como sempre apoiou.
Nono - a RBS se acha no direito de cobrar explicações dos organizadores pelo fato de o evento não se concentrar em Porto Alegre, mas não consegue entender que aqui em Porto Alegre o único mundo possível, para ela, é convivermos com os larápios distribuídos com a benção dela pela prefeitura e pelo Piratini.
Décimo - por que insistem em usar a sigla PT para atacar os organizadores do fórum, mas não fala que Yeda "face da corrupção" Crusius é do PSDB e foi sua funcionária. Não põe em letras garafais o partido do Governador Arruda, do Distrito Federal. Por que até hoje a RBS não foi atrás apurar como se deu a morte do representante da Yeda em Brasília, que apareceu boiando no Lago Paranoá. Já passou mais de ano e sequer há um laudo conclusivo. Não é sintomático a união de Yeda & Arruda resulte num cadáver insepulto.

A pergunta que não quer calar: até quando a RBS continuará se lixando para a opinião pública e permanecerá atacando as esquerdas e o movimento social e em contrapartida dando guarida aos corruptos e bandidos do colarinho branco?

http://fichacorrida.wordpress.com/

Nenhum comentário: