28 de jul de 2004

Cândido ou idiotismo?!

Questão de dias, apareceu na imprensa matéria que tratava de um pedido de indenização por "ato libidinoso diferente da conjunção carnal". O sujeito tinha participado de uma suruba, que ele eufemisticamente denominou de um simples "sexo grupal". Bebeu umas e outras e, ao cabo, fez jurisprudência que "de bêbado não tem dono".
Crime perfeito, objeto contundente, sem reconstituição, sugere uma segunda opinião.
O sujeito perdeu uma boa oportunidade de se "currar" calado, não é não?!
Agora ninguém menos que o Diretor de Política Monetária do Banco Central aparece com as calças na mão, ou, já que se trata de banco, com a mão na botija. Ao invés de sair à francesa, arria e senta. Com manguaba, só no relho.
Seu Candiota, até ontem também augusto, afirmou que foi vítima da ''libertinagem de imprensa''. Ué, o sujeito participa de um suruba financeira, leva pau e depois quer dar prá traz!
Evasão fiscal, seu Luiz Augusto Candiota, assim como sonegação, não pega bem para um Diretor de Política Monetária de um Banco Central, mesmo em um país em constante suruba financeira como o Brasil dos lulistas desvairados. Pega mal, mas pagam bem...
Não poderia ser diferente, já que o Dr Pangloss do Planalto também acha seu mundo, depois que trocou a porta das fábricas pelo Planalto, o melhor dos mundos.
Tudo isso prova que o grande profeta francês não era Nostradamus, mas mais anticlerical dos escritores, Voltaire. A prova provada está na personagem de seu livro Cândido ou o otimismo, o Dr. Pangloss. Este não parece o retrato pronto e acabado da constelação petista!?

PS. A Ministra Dilma Russef ou é um proxeneta de olheiras ou uma porcelana de presépio. A licitação para vender os poços de petróleo já descobertos pela Petrobras é de uma imbecilidade que extrapola sua triste figura.



Nenhum comentário: