6 de ago de 2004

O Presidente quer ser governador

O atual Presidente do STJ, Edson Vidigal, nomeado pelo então Presidente Sarney, agora retribui o apoio da famiglia sarneysta, colocando-se no páreo para a próxima campanha eleitoral no Estado do Maranhão.
Esta tal de "Cidade Judiciária" é coisa premeditada. Quem acompanhou pela imprensa a entrada triunfal do atual presidente no Conselho de Justiça Federal entenderá do que estou dizendo. A revista "VEJA" deu uma "premiére" quando mostrou a trupe sarneysta pendurada nos cabides como carne-de-sol.
L'Etat c'est moi
Luis Vidigal XIV alterou, apenas para consumo próprio, uma resolução daquele órgão que disciplinava a nomeação em cargos de confiança, introduzindo uma metodologia mui bem conhecida no Estado Compadrio. Metodologia que se pensava com os dias contados quando buscamos eleger Lula, mas que, tal como Freddy ressuscita Jason, também resssuscitou o aparelhamento do Estado com cabos eleitorais. Eis o velho patrimonialismo com viés stalinista.
Coincidência das coincidências, o presidente do STJ encontra na Presidência do STF um velho correligionário. Ambos têm a missão de implantar o Controle Externo do Judiciário. Controle Exerno não elimina Lalaus, bons exemplos, sim.
Para consumo especulativo, a "gestão" do processo de criação desta "cidade" já serviu de objeto de disputa com outros Ministros do STJ. Agora que o mote da campanha para o governo do Maranhão está criado, também estão liberadas as pesquisas de opinião.
Dará IBOPE suficiente ao candidato a Governador?
Parece que o Presidente do STF, Nelson Jobim, também é candidato a presidente, contra ou na chapa de Lula...
Lindo e triste Brasil.
Link:
Superior Tribunal de Justiça


Nenhum comentário: