17 de out de 2004

Uma Pont longe da capital

1) Por que o PT mente, como fez Lula na escala Federal, que é demente. Deixou de ser um partido confiável ao povo, para se tornar capacho do polvo... ou Lula. Não conseguem dar segurança aos brasileiros mas se arvoram dfensores do povo do Haiti. O Haiti é aqui, já dizia Caetano Veloso. Mas Lula só ouve Zezé di Camargo e Luciano...
2) Por que somente pessoas modificadas eticamente poderiam liberar o plantio de soja geneticamente modificada.
3) Por que Raul Pont desconhece que José Fogaça é da base aliada de seu partido, tendo Ciro Gomes como representante na ante-sala do PesTismo federal.
4) Por que José Fogaça nos fez nada no Senado. Se tivesse feito tanta bobabem quanto Lula et caeterva, ainda assim se igualaria ao PT.
5) O resultado da greve dos bancários da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil são um retrado pronto e acabado do "new PT". A classe mais explorada pelo setor mais lucrativo foi jogada aos leões pelo partido que se diz dos trabalhadores.Os oPorTunistas preferiram os banqueiros aos bancários. E a Reforma da CLT ao estilo petista, que prevê a livre negociação, já vem com a experiência da "livre negociação" dos bancários com os banqueiros... Se uma categoria forte e organizada como a dos bancários não levaram nada, imagine-se outras menos estruturadas.
6) Por que, em termos de ética, depois do jantar de Lula com Roberto Jefferson (o verdadeiro FOME ZERO), presidente do PTB, e mascote da "tropa de choque" do Governo Collor, o PT está desautorizado a criticar o comportamento de quem quer que seja. Não bastasse isso, Marta Suplicy e José Genoíno se lançaram nos braços de Paulo Salim Maluf, que dispensa apresentações. Ah! O PTB também está no governo Lula, no Ministério do Turismo...
7) Quem perseguiu aposentado e servidor público como fez o Governo Lula, igual ao caçador de marajás das Alagoas, não pode cobrar honestidade de quem quer que seja para ser um bom prefeito. O PT na oposição não permitiu tamanha desfaçatez.
8) Lula, tal qual Fogaça, também nunca havia ocupado um cargo no Executivo antes. Aliás, sequer trabalhava.
9) Por que o PT faz a crítica fácil, apontando no adversário os mesmos males de que padece, abusando da capacidade dos eleitores de perceberem o engôdo.
10) Por que a alternância no poder é da essência da democracia. E a derrota do PT será uma vitória contra o político vira-casaca, deslumbrado com a transitoriedade do poder, o messianismo inconseqüente, que renega as bandeiras e os que as desfrandavam, tentando nos convencer com discurso boçal.

Nenhum comentário: