16 de mar de 2010

A Dita do Millenium

O que Zero Hora, Folha de São Paulo e Globo têm em comum? Não sabe?
São todos frutos colaterais da Ditadura. Descubra a data de nascimento destes grupos e vais entender a participação que tiveram no golpe e na legitimação da tortura e morte da "esquerda". Anote esta palavra, mas esconda da vista deles.

Falsos Democratas do Instituto Millenium

Falsos por que nunca foram nem serão democratas, como prova a própria criação do Instituto Millenium. Ao mesmo tempo que homenageiam Café Millenium, famoso prostíbulo de São Paulo, o Instituto é também uma espécie de OBAN do século XXI. Ao invés da Folha emprestar furgões para transportar clandestinamente presos, agora ela dá abrigo a teses caras a torturadores. Para os conspiradores e direitistas atuais, a Folha é mais útil fabricando uma ficha falsa da Dilma ou mesmo tentando vender a ditadura por Ditabranda do que emprestando veículos.
A pergunta que não quer calar: - Com quantos Cidadão Boilesen conta o Instituto Millenium?

Ditabranda
Com certeza, não foi mera coincidência que o crescimento destes grupos se deu com a ditadura. E é tudo tão óbvio que a Folha até acha que tudo não passou de uma ditabranda...
Eis um tira gosto de quão brando foi o "regime" que Folha, Zero Hora e Globo patrocinaram:
Ditadura ou ditabranda?Ditadura ou ditabranda?

Mário, que Mário?
A Folha até escalou um tal de Mário Magalhães (seria parente de Magalhães Pinto ou Antônio Carlos Magalhães, vulgo ACM?!) para reescrever a História. No endereço eletrônico http://www1.folha.uol.com.br/folha/80anos/tempos_cruciais-02.shtml vais encontrar a prova de que mentira tem perna curta.
Como tem Pulha nesta Folha!Como tem Pulha nesta Folha!
O tal Mário (que Mário?) admite que a "Folha apoiou o regime de 64". Ao chamar ditadura de "regime" já dá para se ter uma idéia do caráter do sabujo. Mas ele não para por aí. A descrição continua com uma adversativa, como quem confessa o crime, "mas se engajou na redemocratização nos anos 70"
Até as paredes do DOI-CODI sabe que a Folha emprestou seus furgões de entregar jornal para a polícia conduzir clandestinamente aqueles que se atreviam em exercer algo que o Instituto Millenium pensa ser de sua exclusividade como se fosse direito autoral: "liberdade de expressão". Não foi mero acaso que a população, consciente do papel dantesco a que se prestava o grupo Folha da Manhã, passou a usar seu "direito autoral" de atear fogo nos "barcos de Caronte" da Folha.
O texto do mequetrefe está ilustrado com uma foto de um dos carros incendiados. Mas ele não explica a existência daquela fato, sequer informa que se trata de um dos carros da Folha queimados. Aquele carro é o Guernica do Grupo Folha...
Se observarem bem, a data da foto, que pertence ao Banco de Imagens da Folha, é 22/09/1971. Contudo, que estória conta o colonista? "Na manhã do dia 16 de setembro de 1977, os leitores da Folha receberam o jornal com uma longa coluna em branco". O que faz uma foto de setembro de 71 ilustrando um episódio que teria ocorrido em 77?

A Guerra dos Seis Anos
Apenas seis anos dividem a data da foto com o carro queimado com a data da coluna em branco do Lourenço Diaféria. O que são seis anos afinal? Em 2000 a Folha era a favor do Governo. Em 2006, ficou contra? O que mudou? Por que mudou? Em 2000 tinha um Governo que vendeu o Brasil aos Sirotskys, Marinhos, Frias e Mesquitas (CRT, Vale, Petrobrax, etc) e demais financiadores do Instituto Millenium. Em 2006 outro Governo vende o Brasil, metaforicamente, para o mundo. Por mais que a mídia tenha tentado manipular as eleições de 2006, o povo, que não é bobo, conquistou a alforria.
Hoje o Brasil é player mundial, o mais confiavel para mediar conflitos milenares do Oriente Médio. Disso o Instituto Millenium não gosta, e por isso não fala.

MAS
E mais bobagens segue pelo texto, como a de que "a Folha apoiou a deposição de Goulart, mas não participou de nenhuma conspiração". Entendeu? O que faz esse mas que teima em juntar cacos inseparáveis?
É, está difícil. Não se preocupe, vai ficar pior, pois a tarefa inglória coube ao Mário, coitado. Aliás, outra ilustração traz a seguinte besteira: "Tanques em rua do Rio de Janeiro após o movimento de 64". Aí fico sem saber se "movimento" se refere aos tanques ou ao regime...
Ditaddura virou "regime", e o golpe foi apenas um "movimento"... Um movimento da natureza, como um tsunami, um terremoto, sem causa aparente, talvez provocado por pessoas que hoje criam o Instituto Millenium para mudar o "regime" com um simples "movimento".

A Farsa dos Farsantes
E a história se repete como farsa. Lá pelas tantas da beatificação aparece mais uma confissão: "A Folha apoiou a deposição de Goulart porque considerou ter havido esquerdização do governo."
Lembra o que disse um ilustre sabujo do Instituto Millenium, Arnaldo Jabor: "- a esquerda não deveria mais existir".
Deu pra entender ou ainda precisa que desenhe. Para os energúmenos do Instituto Millenium, democracia é aquela onde não existe esquerda. Eles querem matar, literalmente, a saudade daquele "movimento" implantando um novo "regime" sem esquerdas. Para isso trouxeram Cisneros e a RCTV, por que o Pedro Carmona brasileiro eles arrumam, e, no momento, se chama José Serra.

Nenhum comentário: